Tendências em varejo para 2023 segundo a NRF

19 jan 2023

A NRF — Retail’s Big Show -  2023, maior feira de varejo e inovação do mundo, aconteceu em Nova Iorque nos dias 15, 16 e 17 de janeiro. Em sua 113ª edição, contou com mais de 800 expositores que apresentaram suas soluções e tecnologias inovadoras para ajudar a acelerar outros negócios do varejo a atingir suas metas já em 2023. Estiveram presentes players de varejo, shoppings, franquias, instituições financeiras, acadêmicos, fabricantes, consultores e mais.

“New World. New Consumers. New Commerce”

Com o tema, “novo mundo, novos consumidores, novas lojas” a NRF 2023 trouxe temas disruptivos como metaverso e o seu impacto nas relações humanas, no consumo, na forma como as empresas são lideradas, nas tecnologias implementadas e uma reflexão dos desafios enfrentados em 2022 e os aprendizados para 2023!

Com toda a atenção voltada às tendências e inovações, a NRF deste ano trouxe como principais abordagens para 2023 três tendências-chave na indústria.


Humanização das marcas e o comportamento do consumidor

No primeiro dia, o tema principal foi a “Humanização das marcas”. Outros tópicos engajados e a esse foram o contato próximo com o cliente, futuro das lojas físicas na era omnichannel, entre outros assuntos relacionados.

A palestra de abertura do evento recebeu John Furner, CEO da NRF e presidente do Walmart U.S., que abriu com o grande assunto do dia “O varejo que compreender e se dedicar mais a ajudar as pessoas genuinamente e resolver os seus problemas terá melhores chances nos próximos anos”, disse ele. 

Um dos temas mais comentados na atualidade é a respeito do futuro das lojas físicas em uma era omnichannel. Os varejistas buscam o aprimoramento de serviços, parcerias inteligentes e entregas cada vez mais estratégicas alinhadas as necessidades dos consumidores. 


Tendências, soluções e inovações que irão transformar o varejo

Já o segundo dia foi marcado pelo tema “Sociedade 5.0 — Repensando o varejo e a tecnologia para atender às expectativas e padrões de vida do consumidor sustentável”. Esse modelo sugere o desenvolvimento de um varejo diferente do atual, com uma análise detalhada dos consumidores através de dados coletados em toda a jornada, o que possibilitará decisões automáticas e automatizadas em tempo real, assim como a personalização de cada experiência de compra, principalmente, em canais físicos.

A tendência que vem ganhando terreno é o uso de inteligência artificial aplicada no atendimento e na operação de lojas, assim como o uso de self checkouts. Estes, no que lhe concerne, devem aumentar muito em redes de supermercados, moda e em outros setores, como farmácias e empresas de alimentação. 

Além disso, as tecnologias ligadas à operação de loja tendem a ficar mais automatizadas como o processo de abertura das lojas, iluminação, refrigeração e segurança, sempre ajustado a redução dos custos operacionais. 


Temas emergentes como o metaverso e sustentabilidade

Os assuntos do terceiro e ultimo dia foram sobre as tendências emergentes, sustentabilidade e também o metaverso. O Ator e ativista Kal Penn abriu a conversa sobre sustentabilidade e defendeu que “a sustentabilidade não deve ser uma escolha apenas do consumidor”. 

A pressão para que as empresas transformem as linhas de produção em processos mais sustentáveis e emissões de carbono zero, por exemplo, é crescente. É esperado que as empresas de varejo produzam usando materiais mais sustentáveis e que destinem as embalagens para locais corretos de reciclagem. 

O metaverso é a nova base do comércio omnicanal? 

Já o tema metaverso continua sendo uma grande tendência para o varejo, tema que também foi discutido na NRF de 2022, uma vez que a tendência vai muito além das compras. 

O metaverso é um ponto de contato interessante na experiência do cliente. Segundo um estudo da Raydiant, 56,6% dos respondentes preferem comprar online do que pessoalmente – um aumento de 10% em comparação a 2020. Já em um estudo da PWC, 32% dos usuários de óculos de realidade aumentada fizeram compras nessa plataforma na primeira metade de 2022.

Em linhas gerais, o grande desafio do varejo para 2023 é otimizar a jornada de compra do usuário, reduzindo os atritos no processo de compra e aumentar a fidelidade e taxa de retenção desses consumidores. 


 Cenário brasileiro

Um detalhe interessante, a NRF deste ano contou com a participação de 2,2 mil brasileiros dos 35mil inscritos para o evento. 

Estamos em frente a um cenário completamente imprevisível e acelerado por inúmeros fatores fora do nosso controle e que impactará completamente o varejo como o conhecemos. É importante está atento às tendências, principalmente, no que diz respeito ao comportamento do consumidor. 

As ferramentas e tecnologias são fundamentais para antecipação e gestão eficiente do seu negócio, veja como a delaware Brasil pode te ajudar.