Greenfield, brownfield, híbrido ou bluefield: escolha seu caminho para o SAP S/4HANA

TI
SAP
abr 14, 2021

Quando se trata de implementações e migrações para o SAP S/4HANA, estamos vendo muitas terminologias circulando por aí. Temas diferentes que significam a mesma coisa. Palavras semelhantes, mas não relacionadas e definições sobrepostas... Tudo isso torna a compreensão da linguagem dos projetos SAP mais difícil do que o necessário.

Os termos “greenfield” e “brownfield” não são usados apenas em TI. Essas palavras são comuns, quando se trata especialmente de investimentos e a maioria das pessoas já estão familiarizada com elas.

Greenfield: comece com um sistema limpo

No caso de implementações SAP S/4HANA, você está correto ao supor que uma implementação greenfield significa começar do zero, com um sistema completamente novo e sem levar nada do passado.

Os prós

  • Sem dúvida, uma implementação greenfield é a maneira mais fácil de começar com SAP S/4HANA. “Em algumas empresas, os sistemas legados foram configurados de forma que são difíceis de gerenciar, com muita codificação personalizada, soluções ad hoc e configurações diferentes. Com o greenfield, você pode simplesmente deixar de lado essa bagunça não classificável e não atualizável e começar tudo de novo”, explica Folker, especialista delaware.
  • Há também uma razão comercial pela qual uma abordagem greenfield é frequentemente utilizada: As empresas nunca são estáticas. As chances de uma organização mudar ao longo do tempo são grandes e os processos podem não ser mais válidos para a uma migração.
  • Ainda assim, para uma empresa com várias ramificações, uma implementação greenfield pode ser abordada de forma faseada.
  • Porém, neste caso, você precisará adotar soluções temporárias para seguir com os seus processos intercompany.

Os contras

  • O custo inicial de uma implementação do SAP S/4HANA greenfield é maior do que outras abordagens.
  • Isso faz sentido porque a empresa precisa redesenhar os processos que funcionavam bem com o sistema antigo, ajustando ou readequando várias áreas da empresa ao mesmo tempo, tomando mais tempo de execução e até mesmo de adoção.
  • Sua empresa “perderá” os dados históricos. É preciso pensar muito antes de manter o acesso a esses dados a fim de garantir a conformidade legal.

Brownfield: mantenha a mesma estrutura, melhore o desempenho

Uma implementação brownfield do SAP S/4HANA sempre começa com o sistema existente, apenas alguns elementos importantes são alterados.

Vamos pensar em um carro, imagine a necessidade de uma substituição completa do motor. Continua a ser o mesmo carro com a mesma história e a mesma quilometragem, o mesmo aspecto e comportamento, etc. Nada muda para o condutor a não ser melhorias de desempenho. Claro, você pode dar um passo adiante e adicionar um traço completamente novo que exibe mais informações de uma forma melhor e mais intuitiva.

Esta analogia corresponde a uma migração brownfield do SAP S/4HANA que inclui a inovadora interface da SAP, SAP Fiori. Os usuários podem usar as mesmas interfaces GUI com as quais confiaram por anos ou escolher adotar o Fiori, que apresenta muitos benefícios e valor agregado.

Os prós
Uma migração brownfield é custa menos, uma vez que as coisas que funcionam bem para sua empresa não precisam ser reconstruídas do zero. Alguns clientes escolhem pequenos refinamentos técnicos de funcionalidades e aplicativos existentes, mas a migração é muito mais leve. Você também pode levar seus dados mestres com você sem ter que extraí-los e carregá-los em um sistema totalmente novo - tudo acontece automaticamente durante a migração.

Os contras
O principal problema com uma migração brownfield é que ela deve ser feita de uma vez, conhecida como um “big bang”. Se a sua empresa tem tolerância limitada para o tempo de inatividade, o brownfield pode ser difícil. E embora o sistema migrado inclua todo o escopo das vantagens do SAP S/4HANA, você não pode alterar drasticamente a forma como configurou seu sistema. A forma moderna de implementação mantém o núcleo "limpo" - os desenvolvimentos são executados em uma plataforma específica e não no núcleo. É importante observar que aplicar esta abordagem a uma migração requer um pouco de retrabalho, mas pode ser feito em uma segunda fase.

Híbrido: faça as alterações necessárias, mas mantenha seus dados

Uma abordagem híbrida combina elementos de implementações de SAP S/4HANA greenfield e brownfield por motivos específicos.

É possível fazer uma cópia perfeita do sistema existente de um cliente e remover seus dados, mantendo as configurações e esforços de desenvolvimento personalizado e migrar para o SAP S/4HANA. A migração em si é fácil, pois permite fazer alterações em suas configurações. Porém, você terá que carregar os seus dados novamente, o que pode ser uma desvantagem.

Se uma empresa realmente precisa fazer mudanças essenciais em seu ambiente, uma abordagem híbrida é adequada. Isso se deve porque é possível reutilizar itens construídos e evitar um maior tempo de inatividade inerente ao processo de migração brownfield. Como o novo sistema funcionará em paralelo ao antigo, existirá  um tempo de transição de algumas horas em vez de alguns dias.

Bluefield: obtendo o melhor das abordagens greenfield e brownfield

Fizemos uma parceria com o provedor de soluções de software SNP para oferecer uma nova abordagem de migração que conta com o software CrystalBridge. O resultado é uma plataforma de transformação de dados que permite às empresas migrarem para o S/4HANA e revisar sua configuração por meio de um único projeto.

Essa abordagem é interessante para empresas que:

  • Priorizam riscos limitados e duração menor dos seus projetos.
  • Desejam dividir ou mesclar sistemas, combinando com uma migração para S/4HANA, limitando o esforço necessário.
  • Procuram fazer as mudanças drásticas em seu sistema sem abrir mão do seu histórico de dados.
  • Requerem uma instalação grande, permitindo-lhes evitar um “big bang” ou se seu banco de dados for excepcionalmente grande - levando a um tempo de inatividade excessivo no caso de uma migração.

Não existe modelo único quando se trata de implementações ou migrações para o SAP S/4HANA

A indústria, a organização e a história de uma empresa, bem como a estrutura de seu ambiente de TI, são os principais fatores que influenciam o caminho ideal para o SAP S/4HANA.

“Por exemplo. Mudar de um sistema SAP ECC para um sistema S/4HANA greenfield não será drasticamente diferente para os usuários. A história pode ser diferente se você estiver migrando de um sistema legado como o AS400 para o SAP. Mesmo assim, ainda existem maneiras de preservar formas familiares de trabalho”, comenta Folker.

Qual é o melhor caminho a seguir?

Venha conversar com a gente. Temos amplo conhecimento em implementações e migrações SAP S/4HANA e dicas preciosas para garantir que sua transição seja a mais tranquila possível.

O sistema é maduro e sua eficácia está comprovada, além do alto desempenho: O SAP S/4HANA está pronto para sua empresa e estamos aqui para ajudá-lo a maximizar as vantagens que ele oferece.

Gartner Magic Quadrant for SAP S/4HANA Application Services

As a global, leading SAP S/4HANA implementation partner, delaware has been positioned in the Gartner Magic Quadrant for SAP S/4HANA Application Services, Worldwide. The Magic Quadrant is focused on the full life cycle of SAP S/4HANA application services, spanning project-based assessment and implementation, and multiyear application management services (AMS).

Follow this link to gain more insights from the Gartner Report.

download e-book: SAP S/4HANA, uma migração simplicada